ptenfrdeitrues

Artigos

O Avental

 

Avental maçonico Grande Loja Simbólica da Lusitania, maçonaria mista, Memphis Misraim, Grande Loja Simbólica de Portugal  .jpg

O Avental é o Símbolo do trabalho Maçónico. É imediata a associação mental, para todo o que tem uma informação ínfima sobre o assunto.

E de onde vem o uso? Provavelmente da Maçonaria Operativa. Do tempo em que os operários que trabalhavam a pedra, mas também o ferro ou a madeira, usavam aventais. O seu uso protegia a roupa, evitando que se sujasse ou danificasse. E branco porquê? Porquê, à época, o material mais abundante na Europa era a lã de ovelha.

Com a passagem para a Maçonaria Especulativa, deseja-se que permaneça limpo quer material, quer simbolicamente, representando a pureza de carácter do seu portador. O Aprendiz deve usá-lo com a aba levantada: um triângulo a encimar um retângulo, para que nunca se esqueça que o espiritual deve ter primazia sobre o material.

Mas, usado desta forma, também protege uma maior área do seu próprio corpo. Protege um chakra situado três dedos acima do umbigo, designado por Chakra do Plexo Solar. O do Poder. O nome Tradicional é Manipura. As suas vibrações energéticas estão relacionadas com a cor amarela. O Mantra é RAM. O elemento é o fogo. A expressão: «eu posso».

Por equivalência, há-de ficar ao nível da altura da Câmara do Rei nas Pirâmides, ou seja, a 1/3 do corpo. Orienta-te. Pode ser que também resulte.

Lembras-te como foi claro quando te disseram que é o sítio do nó do estômago, onde, tantas vezes, o verbo dito e o verbo retido, construiu e cristalizou o choro, a raiva, a mágoa, a tristeza. Mas também é o sítio onde sentes as borboletas romper casulos e a esvoaçarem boas emoções. Emoções que te impelem, tantas vezes, à ação.

Profanamente, numa sociedade eminentemente patriarcal, está associado ao trabalho doméstico feminino, que no seu afã de dar conforto e bem-estar aos seus, passa despercebido. Silêncio e virtude, era o que se exigia às nossas irmãs, muitas delas anónimas, no final do Século XIX. Era importante que continuassem invisíveis. Para que não estorvassem ou não fossem incomodadas. Porque até mesmo a igualdade da Maçonaria tem o lado feminino e o lado masculino. Silêncio e Virtude. Faz lembrar a velha divisa «pobretes, mas alegretes». Fica feliz com o que te é dado.

Nos dias de hoje, o chakra do poder continua desalinhado, para muitos. Não roda no sentido certo, em consonância com os outros. Na maior parte das vezes, é alavancado pelo Ego e não pelos princípios que o ser humano tem de mais puros e altruístas. A pureza da infância esvaiu-se.

O Avental. Todo o direito tem o seu avesso. Se visto de frente indica a missão de servir o outro, abnegadamente. O seu reverso protege.

Se tivesse uma divisa seria «Serve e protege-te», nunca seria «serve-te e protege». É aí que está o equilíbrio deste Chakra.

Não te escondas. Não te anules. Tens um escudo que não deixará entrar a energia densa. A fina poeira dos dias não irá atravancar o vórtice desse teu Sol, para que possas receber e dar energia limpa, percebeste Aprendiz?

O teu Irmão Companheiro já aprendeu a defender-se, a separar o trigo do joio, a trabalhar as emoções. Sabe o que é do Ego e o que é do Espírito. Pode baixar a guarda ou, neste caso, a aba. O desbaste da Pedra é agora mais fino, mais cuidadoso, mais certeiro. Consegue dirigir os estilhaços da Pedra para longe, quase sempre.

Às vezes, não. Faz parte. No seu caminho, será sempre Aprendiz. Mas nunca te esqueças que é a graça do suave bater das asas de uma borboleta, que pode causar um maremoto do outro lado do Mundo. E tu até acreditas, que será pela Lei da Replicação que há-de surgir um Homem Novo e um Mundo Renovado.

MdM

Grande Oriente de França

grande oriente franca

A Grande Loja Simbólica da Lusitania é uma Obediência Maçónica MISTA, que trabalha com as Cartas Patentes do GRANDE ORIENTE DE FRANÇA, a maior Obediência Maçónica francesa e a primeira da Corrente Maçónica Liberal e a Adogmática, em todo o mundo.

Saber Mais