Rito Escocês Antigo e Aceite na Maçonaria Mista Portuguesa.

Rito Escoçês Antigo e Aceite, Grande Loja Simbólica da Lusitania , Grande Oriente de França .png

No passado domingo, dia 2 de setembro 2019 (e.v.) no Convent do Grande Oriente de França, foi anunciado pelo Grão Mestre Jean-Philippe Hubsch a entrega da carta patente no Rito Escocês Antigo e Aceite, à Grande Loja Simbolica da Lusitânia, a única Obediência Maçónica Portuguesa a trabalhar na chamada via maçónica mista, que, legitimamente, irá trabalhar ainda no decorrer do presente ano Maçónico que, agora se inicia, no Rito Maçónico mais praticado em todo o mundo.

Trata-se de um marco importante na história da Maçonaria Portuguesa porque, fruto da enorme qualidade do trabalho produzido na Maçonaria Mista em Portugal, vem finalmente o Grande Oriente de França reconhecer a competência e a idoneidade da Grande Loja Simbólica da Lusitânia para que as suas Oficinas e os seus Obreiros possam vir a trabalhar, no Rito Escocês Antigo e Aceito, em Lojas onde mulheres e homens, independentemente do género possam estar em absoluta paridade e igualdade.

Este marco na história da maçonaria portuguesa vem na sequência de, ainda na primeira década do século XX, mulheres como Maria Veleda e Adelaide Cabete, entre outras, terem lutado por lhes serem reconhecido o direito de integrarem os trabalhos das Lojas maçónicas em igualdade de direitos e deveres, com os homens.

A primeira fase da Maçonaria Feminina em Portugal, nasceu na I Republica, em 1881, com a primeira Loja Feminina de Adopção, por Adelaide Cadete, uma activista pelos Direitos das Mulheres.

Esta Loja feminina foi apoiada pelo G.O.L.U. – Grande Oriente Lusitano Unido, (precursor do Grande Oriente Lusitano) e em 1907 a Respeitável Loja Humanidade, do Rito Moderno ou Francês adquiriu, na sua plenitude, os mesmos direitos das Lojas Masculinas do Grande Oriente Lusitano Unido.

O que veio a perder devido a visita de uma delegação do Grande Oriente de França a Portugal, em 1911, porque, na época o Grande Oriente de França era uma potência maçónica exclusivamente masculina.

Só em 1923, dado a conjuntura política da época e alguns desentendimentos dentro do Grande Oriente Lusitano Unido, Adelaide Cadete, Venerável Mestre da Respeitável Loja Humanidade, consegue vir a integrar com a “sua loja” uma secção portuguesa da Ordem Internacional do Direito Humano.

Em novembro de 2009, nasceu em Portugal, a primeira estrutura maçónica da VIA MISTA da Maçonaria Portuguesa. O Rito Antigo e Primitivo Memphis Misraim através da Respeitável Loja ISIS, a Oriente de Lisboa, composta por mulheres e homens, praticando um Rito inspirado nos Rituais do Antigo Egipto, com uma forte carga espiritualista e isotérica.

A Grande Loja Simbólica da Lusitânia - a VIA MISTA MAÇÓNICA em Portugal com fortes ligações ao Grande Oriente de França (maior Obediência Maçónica em França e da Maçonaria Liberal em todo o mundo), trabalhando com as Cartas Patentes desta Obediência, em Portugal - passará portanto, finalmente, a poder também a operar no Rito Escocês Antigo e Aceito, uma velha ambição, de quase um século, de homens e mulheres que integram os trabalhos da maçonaria portuguesa.